Sábado, 9 de Junho de 2007

Pesadelo

Galguei montes e valados

Voei pelas nuvens e estrelas

Deitei-me com mulheres de casados

mas não fiz amor com elas.

 

Até pelos céus perseguido

e lancetado pela raiva dum raio

Num mar tenebroso caio

e logo num Mar Morto erguido

 

Mil abutres em mim debicaram

e não me acudia aquela gente

e bocados de mim em semente

pelo universo espalharam

 

No deserto, sobre areias amarelas

Corri com os pés me escaldando

como louco percorri vielas

sobre espinhos que ia pisando

 

Mergulhei na escuridão dos abismos

empurrado por demoníacas criaturas

Sofri safanões de tantos  sismos

e fazia a minha cama em sepulturas

 

Ao escapar do fosso das serpentes

vieram vampiros e me rodearam

e do sangue que me roubaram

tinham tingidos seus dentes.

 

O meu sangue já era rio que corria

inundando tudo por onde passava

Tamanhas eram as dores que sentia

e o paraíso onde é que estava?

 

Nas masmorras da prisão

deram-me a beber vinagre

Agrilhoaram-me o coração

mas, já estava perto o milagre!

 

Foi pesadelo ainda bem!

suspirei ao acordar

e para quem sonhos tem

que continue a sonhar!...

  d`amora azeitona

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por kumyxao às 17:15
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Bodas de prata

. ...

. 10 de Julho de 1956

. ...

. Sozinho em Casa

. sonhos

. Era

. ...

. O dia daquela noite

. Public...

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds