Sábado, 25 de Agosto de 2007

Não compro nada

 A essência está na originalidade! E nada do que aqui mora foi comprado ! À excepção das palavras, «tudo já está inventado!» Isto sim que é uma citação.

Tudo! Tudo!... Até mesmo na poesia, que julgando muita gente coisa de poetas, nada há a inventar, apenas talvez a descobrir. Sim! E se disser que também qualquer um pode ser poeta? Mas da mesma forma direi que poeta nunca será um qualquer! Verdade?

Se estiveres atento

Ao olhares em teu redor

Ver-te-ás no centro

Do poema maior!...

... e isto é tudo o que se necessita!... Basta deixar que os olhos vejam, que as lágrimas brotem, que os risos expludam e a mente não bloqueie!... Assim me aconteceu...

Pensamentos, adivinhas, anedotas, poemas e divagações ; assim como a falta de vontade são tudo coisas minhas,e a prova-lo basta um recuo de três a quatro anos e vasculhar nos pergaminhos de meados de Dezembro para encontrar:«Escrevi parte do diário de ontem e alinhavei umas quadrazitas em honra do Nandinho. Espero que goste! A manhã esteve chuvosa mas, pela tarde o tempo ajuizou.

De uns dias a esta parte uma espécie de formigueiro fervilha, parece rabiar na minha cabeça e sei que nada tem a ver com aquela auréola de sapiência que sempre ronda o toutiço dos grandes génios; é de matutar por certo!...fraco sinal!...

Não vou cair na asneira da página anterior. Decidi que nâo vou ler Garrett; não vá pois a dedução lógica insinuar que andei vindimando da sua vinha e sabem como são as bocas do povo...É!... depois, embora o vinho não deixasse de ser meu as uvas seriam sempre de outrém. Assim; o meu diário não mais será do que isso mesmo- uma tentativa de descrição das existências proliferantes no quotidiano.»

E agora vejam o porquê deste meu botar de mão à consciência. O que eu havia mentido na página anterior seduzido pela beleza e substância daquela frase;- e o Vouga triunfou sobre o Tejo!« Hei-de-o ler todo!»- pensei para mim- se é que alguém pode pensar para os outros!

«Hei-de-o ler todo!» O Garrett queria era puxar-me e ia eu apenas nas primeiras duas a três páginas daquela que já se me afigurava como uma viagem sem fim e já com tantas figurinhas esquezitas que mais uma seria desnecessária... assim deixei o Garrett em paz para exilar-me das tentaçôes. Terei concerteza a sensatez da minha dimensão assim como a leveza e clareza de espírito que nos é facultada pela ausência das influências. Farei por certo a minha viagem, mesmo que por atalhos; também não gosto muito de caminhos já feitos...

No dia anterior, ou página...«Para minha condenaçâo, devo confessar, que lerão aqui hoje o que só será escrito amanhã! E com razão exclamarão! - Que raio de treta este gajo tem!

Mas, para descanso vosso desde já vos advirto que estais com muita sorte porque normalmente a página de hoje leva uns diinhas a ser rabiscada e quase sempre com que falta de tempo e paciência; por isso; é justo ficar-des com a sensação de haver-des já mastigado e engolido páginas bem mais recessas; de mais a mais hoje não tinha inspiração e amanhã, como IRÃO ver parecia que jorrava: contudo isto só vale para hoje e não para amanhã!...oh! monumental trapalhada que de gajo mais labrêgo! Mas, avancemos, mesmo que, o vosso entender esclarecido não esteja!... e mesmo este poema que insiro nesta página só foi escrito amanhã!... lá volto eu a dar-lhe! Lá vai ele!..

 

Não há fartura

que não dê im fome

Diz um dito popular

Ontem tanta leitura!

Hoje vê-se um home

sem nada pra dar!

 

É claro que me IRÃO julgar coxo de poesia mas, não me amputem na prosa, nem me decepem sem que antes, derrotados pela curiosidade, (coisa feia mas, justificada aqui) vasculhem um pouco sobre o que este aprendiz -sem grande convicção- das palavras, tem a ousadia de fazer; e desde já as minhas desculpas ao Garrett, por se ver envolvido tão baixo.

Vamos à prosa, pois então! Mas, prevenidos que estão, da debilidade do meu arcaboiço literário,- pudera! o Garrett açambarcou-o todo- descansado me aventuro com a benção e tolerancia, mais que certa, do meu vizinho Camilo.

 

 

  d`amora azeitona

 

publicado por kumyxao às 17:10
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Bodas de prata

. ...

. 10 de Julho de 1956

. ...

. Sozinho em Casa

. sonhos

. Era

. ...

. O dia daquela noite

. Public...

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds