Domingo, 13 de Maio de 2007

SER POETA

 

Ser poeta

Angustia e entristece

Ao ouvir alguém dizer

Que queria ser poeta

POETA! não se quer ser!

POETA! É-SE!

A «veia»de Camões que por herança, a nós, lusitanos, nos tocou.

 Eu, Cascais e o Verão

 

 O cargueiro molengão ao largo

trazido por vidas navegantes

Ajuda a ser menos amargo...

Há saudades mais distantes!...

                                         

As sardinhas sabendo a sal.

Os« Porches» da marginal!

E as rotundas que as pariu!

Mais a quem as construiu...

que muitas querendo ser belas

sacrificam os camiões que nelas

 não conseguem circular.

 Pois de tão pequenas perante o mar.

Que nos deu o que não quiz

E que uma vez por um triz

Nele não me quiz levar

Embora não neste lugar

 

 

Que sendo as águas iguais

Este era mais a norte

E não sob este vento forte

Açoitando o Julho de Cascais.

 

 

d`amora azeitona

publicado por kumyxao às 22:07
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Bodas de prata

. ...

. 10 de Julho de 1956

. ...

. Sozinho em Casa

. sonhos

. Era

. ...

. O dia daquela noite

. Public...

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds