Sábado, 2 de Junho de 2007

Certa Nostalgia

Sou do tempo em que o tempo

inda passava devagar

e as horas não tinham relógio

pra eu as saber contar.

 e as pedras do caminho

sentiam os meus pés descalços

e pareciam gostar...

Sou do tempo em que o tempo

inda passava devagar

 

Que vejo eu olhando em frente

deste tempo em que sois

com certa pena minha

Sendo eu e muita gente

do tempo em que pra dois

só havia uma sardinha

 

falo-te desse tempo

das coisas que não sabes

O homem correu demais

o sol já não! apenas, o vento

e o cantar das aves

continuam  iguais

 

A enfeitar os horizontes

São agora  copas de casas

telhados que eram de montes

por onde em sonhos com asas

viajavamos para mais além

sobrevoando rios sem cor

porque agora todos têm

má vista e muito fedor

Digo-o! mais triste que ninguém.

 

E para ficar de bem

com esta poesia

não saio daqui sem

sublinhar a minha nostalgia.

  d`amora azeitona

 

 

 

publicado por kumyxao às 16:03
link do post | comentar | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Bodas de prata

. ...

. 10 de Julho de 1956

. ...

. Sozinho em Casa

. sonhos

. Era

. ...

. O dia daquela noite

. Public...

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds