Sábado, 8 de Março de 2008

Sozinho em Casa

Rara noite de solidão

que casa mais vazia

sem a vida que tinha

Elas foram no seu dia

Esta casa não é a minha

Não é a minha não!

 

Rara noite de sossego!

insólitos silêncios

em voos de morcego

entram pelas janelas

e eu não tenho rima

para este desassossego

de estar sem elas!

 

Rara noite, em que a paz

inquieta e sobressalta

projecta a vossa imagem

e é já a saudade que me faz

sentir a vossa falta

na próxima viagem.

 

Eu só quero a felicidade

de vos ter na minha alegria

e para mim é sempre o vosso dia

Sempre! Sempre! De verdade!

 

 

Alsilveira

 

 

publicado por kumyxao às 20:59
link do post | comentar | favorito

sonhos

Que pôr de dia mais fabuloso!

O mar ardendo em fogo calmo!

A tua mão esquecendo-se na minha…

A tua face pediu-me um beijo

Mas, os teus lábios fugiram

E de repente o mar alterou-se

Com o chamamento de dor

Duma voz que me amava…

Então interditei os sonhos

De se apropriarem do meu sono!

 

D’amora azeitona

21/10/2007

 

publicado por kumyxao às 20:50
link do post | comentar | favorito

Era

ERA…

 

 

 

Era como se estivesse!

                    Deitado na areia morna à espera

                    Que o mar me lambesse os pés

Era como se quisesse!

                    Evaporar-me na atmosfera

                    Diluído na espuma das marés

Era como se dissesse!

                    Vou cingir-me em apertado nó

                    A esta vida que me fez

Era como se implorasse!

                    Deixai-me querer estar só

                    Para perder-me de quando em vez

Era como se viesse!

                    Nem sonho nem pesadelo

                    Desfilando em marcha calma

Era como se escrevesse!

                   Para nunca poder esquece-lo

                   No livro da minha alma

Era como se soubesse!

                    Que havia um começo

                     Para tudo o que acaba

Era como se pudesse

                   Mudar tudo por um preço

                   Que sei ninguém paga

Era como se desse!

                    Hirto, qual estaca de morte

                     Machado de lâmina afiada

Era como se recebesse!

                    Moedas de pouca sorte

                    Porque não mereço nada…

                   

                                              Era!...                                                                                                                                               

 

 

 D ´amora Azeitona                 

                                                         sábado/01/2007)

 

 

publicado por kumyxao às 20:37
link do post | comentar | ver comentários (1) | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Setembro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.posts recentes

. Bodas de prata

. ...

. 10 de Julho de 1956

. ...

. Sozinho em Casa

. sonhos

. Era

. ...

. O dia daquela noite

. Public...

.arquivos

. Setembro 2008

. Julho 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

.tags

. todas as tags

.links

blogs SAPO

.subscrever feeds